A secretária de Estado para o Ensino Geral e Acção Social, Ana Paula Inês, que falava sexta-feira na cerimonia de abertura do projecto de prevenção de acidentes e segurança rodoviária  nas escolas, disse que a nível das escolas a temática da segurança rodoviária deixará de ser considerado apenas um tema transversal durante as aulas .

Referiu que a implementação do programa no currículo escolar terá como base a experiência piloto desenvolvida pela organização não governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) em parceria com outros sectores em torno da temática.

“Acreditamos que educando as nossas crianças desde a tenra idade para a segurança rodoviária, estaremos a educar as famílias, as comunidades e colheremos frutos bons no sentido da mudança de comportamento da sociedade em geral”, frisou.

Afirmou que o tema segurança rodoviária constitui uma preocupação nacional e internacional, porquanto as estradas que deviam ser meios de transição, de criação de melhores condições para vida, muitas vezes transforma-se em passagens para a paralisia, invalidez ou morte.

Para a governante, a maior preocupação prende-se com a realidade vivida em que a maior parte das vítimas da sinistralidade são jovens entre os 15 e 35 anos que perdem a força, saúde, numa etapa que melhor deviam contribuir para o desenvolvimento do país e das realizações enquanto indivíduos e membros de famílias.

Outra situação que também mereceu o reparo da responsável, foram os factores ligados as causas dos acidentes, como a inabilitação do exercício da condução, por falta de perícia, prudência ou mesmo pela diminuição das capacidades psíquicas e físicas resultante do consumo do álcool e da injecção de outras drogas.

Ana Paula Inês considera a intervenção de todas as organizações um contributo na promoção de atitudes e valores que previnam e mitigam os efeitos da sinistralidade rodoviária e criam no cidadão uma consciência cívica e solidária que tem o sentido de respeito pela vida humana e pela condição das pessoas com necessidades especiais de mobilidade.

O projecto aberto sexta-feira em 50 escolas dos municípios de Belas e Viana é composto pela formação de professores em serviço nas escolas primárias e pela integração de didácticas sobre segurança rodoviária no programa de formação.

A ser implementado pela ADPP com assistência técnica da Direcção Nacional de Viação e Transito DNVT em colaboração com o Ministério do Educação e Grupo Técnico da Campanha contra a Sinistralidade Rodoviária.

 

FOTO: PEDRO PARENTE

© 2018 STAC